Arquitetura para os carros

A primeira caverna ocupada e as primeiras intervenções no espaço para adaptar o meioambiente às necessidades humanas são o embrião do que chamamos de arquitetura. Pode-se entendê-la, portanto, como o espaço transformado para que os seres humanos possam realizar as suas atividades.

Um novo atributo, no entanto, tem sido agregado a este conceito com a “sociedade do automóvel”. Somos 7 bilhões de pessoas em todo o mundo, dividindo espaço com 1 bilhão de veículos automotores.

Se um extraterrestre sobrevoasse a Terra iria imaginar que a forma de vida predominante em nosso planeta seria o carro e que nós seríamos a sua bateria. Quando entramos ele anda, ele para e nós saímos, diz a metáfora de Heathcote Williams.

Em Maceió, o aumento da frota ocupa mais de 53 mil m² de espaço público anualmente.

A alta densidade das cidades e o crescimento da demanda por espaços para guardar os carros proporcionou a gênese da arquitetura para os carros.

Os famigerados edifícios garagem ganham cada vez mais espaço em nossas cidades, sendo muitas vezes defendidos como um investimento em mobilidade urbana e desenvolvimento.  Para fortalecer este argumento falacioso, os construtores têm investido em design e implantação de princípios da sustentabilidade na arquitetura. Assim podemos ver edifícios garagem sendo construídos por ícones da arquitetura mundial e com elementos de captação de água pluvial, de geração de energia eólica, tetos verdes, dentre outras soluções.

Esta nova roupagem incorporada a estes edifícios não anula o fato de que eles fortalecem a indústria automobilística, a cultura do automóvel e a priorização do transporte individual sobre o transporte coletivo.

A arquitetura que abriga carros contraria a função social do solo urbano e o direito universal à moradia, considerando a lamentável prática da especulação imobiliária, o déficit habitacional e periferização das cidades.

A metáfora de Heathcote começa a ganhar status de profecia.

.

Edificio garagem de Zahad Hadid em Miami

Edificio garagem de´Frank Gehry em Miami

Edifício garagem Lincoln road de Herzog de Meuron em Miami

Nascido em Maceió-AL, Brasil | 33 anos Arquiteto/Urbanista | mestre em planejamento para o desenvolvimento local | especialista em mobilidade urbana | Time do coração: CRB-AL

2 Comments

  1. larissatolls

    24 de setembro de 2012 no 23:28

    Coerente sua argumentação. Não sabia que os famosos estavam projetando edifícios garagens.

  2. Renan Silva

    23 de setembro de 2012 no 22:21

    Reblogged this on Eu quero ser um macaco!.

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *