O preço de vidas no trânsito

Governo pode adiar a obrigatoriedade dos novos carros saírem de fábrica com air bag e ABS a partir de 2014.

A “justificativa”?

“Há uma preocupação com emprego, e uma outra preocupação é com o preço, que vai subir“

“Estamos preocupados com o impacto sobre o preço do carro. Isso eleva o preço do carro de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil. Estamos estudando o que fazer com isso”

Palavras do ministro Guido Mantega.

Preço?

E o “preço” das mais de 60 mil vítimas fatais em acidentes de trânsito anualmente no Brasil sr. Ministro?

E o “preço” das mais de 180 mil vítimas feridas? Muitas delas com gravíssimas e irreversíveis sequelas?

Mais de R$ 35 bilhões! É a estimativa do IPEA. E o “preço” imensurável? da perda irreparável de vidas e de sonhos interrompidos?

Onde está o pacto mundial pela redução de acidentes?

Além do que, vale salientar, que o preço dos carros no Brasil já são absurdos! O brasileiro compra Uno mille com preço de Civic, na Europa. E que as resoluções do CONTRAN 311 e 312 estabeleceram a implantação gradativa, desde 2009, até atingir 100% dos veículos saindo de fábrica a partir de 1 de janeiro de 2014.

O brasileiro precisa de carros mais seguros AGORA, sr. ministro. Não amanhã, não em 2015, e muito menos em 2016.

Porque a vida não tem preço!

Nascido em Maceió-AL, Brasil | 33 anos Arquiteto/Urbanista | mestre em planejamento para o desenvolvimento local | especialista em mobilidade urbana | Time do coração: CRB-AL

Comente:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *